Publicação em destaque

Algumas considerações sobre a visualização espontânea de auras

domingo, 24 de agosto de 2014

8 conselhos para facilitar o caminho para a Ascensão



1 
Os níveis cada vez mais elevados de energia na Terra estão a produzir uma variedade de anomalias físicas, mentais ou emocionais, tais como dores, alterações de humor, a urgência de agir impulsivamente, nervosismo, confusão, fadiga, esquecimento, congestão no peito, depressão, náuseas, erupção cutânea, azia, prisão de ventre, diarreia ou fraqueza geral.  
Se o sistema de um corpo é mais fraco ou menos robusto do que os outros, esse sistema é mais suscetível a qualquer condição perturbadora com que esteja estreitamente relacionado.  
Quando essas sensações ou condições são devidas às vibrações elevadas, a mudar a estrutura celular baseada em carbono para uma estrutura cristalina, os indivíduos saudáveis ​​ajustam-se rapidamente e os sintomas desaparecem até ao próximo surto de energia, o qual é seguido por um outro ajustamento rápido, e assim por diante; e quanto mais luz houver num corpo, tanto menos percetíveis são os efeitos. 
Estejam conscientes de que os sintomas associados à ascensão também podem ser indícios de um problema de saúde em desenvolvimento. Se o que está a experimentar, persiste ou piora, consulte especialistas de saúde, de preferência aqueles que tratam por métodos "holísticos" ou "alternativos", que sabem que os medicamentos podem agravar a condição, e que os ingredientes naturais em doses adequadas têm efeitos positivos. 
 
2
 
Há outro fator importante.
Para equilibrar outras vidas ou completar lições cármicas inacabadas, algumas almas escolhem uma doença grave, uma doença crônica debilitante, depressão profunda ou funcionamento mental aberrante.
Nesses casos, nem mesmo os especialistas médicos mais competentes, nem os trabalhadores de energias podem tratar essa condição de maneira bem sucedida. Não significa que a energia-amor luz do canal do trabalhador não possa alcançar as pessoas em dificuldade; a alma é que não está a permitir a ativação dos mecanismos de auto cura desses corpos.

3
 
Todos podem enviar amor e luz para todos, para as pessoas em todo o mundo e para a própria Terra, e as correntes de energia chegam ao destino porque não há separação uns dos outros na consciência universal - essa consciência é a Unidade de Tudo. E nunca um atraso físico, mental ou emocional irá demorar ou impedir a ascensão pessoal de um indivíduo que vive de acordo com as escolhas do contrato de alma. 
Continuando, à exceção do grão que é projetado para uma só colheita – o que é baseado na ganância e carregado de negatividade – os alimentos geneticamente modificados são largamente considerados mais prejudiciais do que realmente são. A publicidade que é repetida sobre qualquer situação, resulta em crença generalizada, e tudo aquilo em que as pessoas acreditam é a sua realidade.
 
Portanto, a crença de que os alimentos transgênicos são prejudiciais, produz os efeitos que os consumidores lhes atribuem; mas são os produtos químicos nos alimentos processados​​, os fertilizantes, os herbicidas e os produtos farmacêuticos, bem como os esteroides e os antibióticos colocados na alimentação de animais da cadeia alimentar, que são prejudiciais à saúde.
 
Os alimentos mais cheios de luz são as frutas e os legumes, e se o custo for acessível, devem comer produtos cultivados organicamente. Se os custos são proibitivos, por favor, não tenham pensamentos negativos sobre o que estão a comer!  
Na dieta, como em todas as outras questões, os pensamentos positivos são poderosos e assim é a luz em sinal de gratidão - ao sentirem-se gratos pela vossa comida, peçam que sirva o vosso bem maior, e acreditem que conseguem!
 
4
 
Embora as toxinas de todas as fontes prejudiquem a saúde, os mecanismos de autodefesa dos órgãos resistem ou reduzem os efeitos mais prejudiciais quando o sistema imunológico funciona de forma otimizada. A luz é essencial para manter esse grau de imunidade, e a melhor maneira de absorver a luz é ter pensamentos e sentimentos positivos. A esse respeito, lembrem-se e sintam-se gratos pelo facto de as equipas das naves espaciais estarem a usar as suas tecnologias para neutralizar ou reduzir tanto quanto possível as toxinas dos chemtrails, os elementos radioativos e todos os outros poluentes nas vossas terras, céus e águas.
A absorção da luz chega mais naturalmente às pessoas cujo estilo de vida é equilibrado. Juntamente com acatar as recomendações dos vossos especialistas de saúde e nutricionistas, estas sugestões adicionais ajudarão a adquirir ou a recuperar o equilíbrio:
Passem o máximo tempo que puderem em solidão tranquila a desfrutar da natureza. Cultivem os vossos dons e talentos e permitam o surgir das expressões artísticas. Sejam gentis com todas as pessoas e animais e reajam com calma a surpresas desagradáveis ​​e a confrontos. Escolham leitura leve e outros entretenimentos e ouçam música melodiosa. Sorriam e riam muitas vezes! O ouro monoatômico, talvez mais conhecido por melhorar a função cerebral e a clareza espiritual, também fortalece o sistema imunológico.
5
 
A energia baixa e a fadiga crônica, não estão relacionadas com a ascensão, e não são indício de que uma pessoa está a viver de maneira piedosa; no entanto, significa que o organismo está seriamente deficiente de luz. A falta pode decorrer de uma ou mais condições de saúde não diagnosticadas, talvez o aparecimento de uma doença ou de uma doença debilitante, ou do desequilíbrio hormonal ou do metabolismo, da desidratação ou de alergias alimentares graves.
Outras possibilidades são as preocupações constantes, pois podem manter os níveis de energia baixos. 
 
Igualmente a exposição prolongada às emissões provenientes dos computadores, das TVs e dos telemóveis/celulares; os produtos químicos dos medicamentos; uma dieta carente de alimentos nutritivos e os efeitos dos poluentes.
Em qualquer pessoa com uma ou mais destas possíveis razões para estar cansada e com energia baixa, uma causa adicional pode, muito provavelmente, serem as emoções desprovidas de luz.
Os sentimentos como o medo, a raiva, o ressentimento, a culpa, o remorso, a amargura e o ciúme, quando profundamente recalcados ou exprimidos com veemência, drenam a energia; e um dreno comum são as relações desequilibradas.
 
6
 
O sistema emocional da pessoa de "baixa energia" é predominantemente feminino e o outro é predominantemente masculino. Isso não tem nada a ver com gênero/sexo da pessoa, mas sim, com a energia da constituição da pessoa e do relacionamento desequilibrado entre parceiros ao longo da vida, bem como entre irmãos, pais e filhos, patrões e empregados, vizinhos, amigos, negócios comuns, companheiros de equipa – entre dois indivíduos em qualquer relacionamento que implique contacto próximo frequente.
 
7
 
Alguns contratos de alma incluem uma separação de caminhos para que os indivíduos possam experimentar as lições de vida com outras pessoas. Muitas vezes refere-se a parceiros que têm filhos - todos na família escolheram ganhar com a aprendizagem oferecida pela relação desequilibrada dos pais. Outros contratos determinam que ambos os indivíduos reconheçam a necessidade de melhorar a sua relação e o desejo de fazer as alterações necessárias para alcançá-la.
No entanto, visto que ninguém sabe o que está no seu contrato, a alma dá mensagens fortes que podem ser comparadas a enormes setas apontando na direção da experimentação escolhida. Mas o livre arbítrio impera e, assim como em todas as outras situações, as pessoas com relações desequilibradas têm a opção de ignorar a orientação da alma - quando o fazem, outras vidas vão oferecer mais oportunidades para "ver e aprender."
8
 
A doença em geral não vai desaparecer até que a população tenha absorvido luz suficiente para acreditar que pode tornar-se livre dela – a crença cria a realidade. Isso engloba também rejuvenescer órgãos defeituosos e o crescimento de membros que faltam – a regeneração e a restauração não vai acontecer de uma só vez, porque estes processos também exigem a crença.
As pessoas que acreditarem inquestionavelmente que podem recuperar de paralisia ou que o seu coração vai funcionar perfeitamente sem um pacemaker, por exemplo, irão obter essas realizações mais cedo do que os indivíduos cuja crença vacila e muito mais cedo do que os que duvidam ter qualquer capacidade nesses aspetos. É uma questão de quanta luz permeou a mente, o corpo e o espírito; e, neste momento, a maior parte das pessoas, no vosso mundo, não pensa que algo, como "um passe de magia", permita que a substituição de próteses por dentes novos seja mesmo uma possibilidade real.
retirado da canalização de Matthew Ward por Suzy Ward

sábado, 23 de agosto de 2014

O Karma e a Paz Universal

 
Quando uma pessoa diz ou provoca qualquer acontecimento que prejudique ou interfira negativamente com uma segunda pessoa, pela lei universal terá de se redimir perante essa mesma pessoa.
É o que os orientais conhecem pela lei do Karma.
 
Todos nós desejamos a paz mundial, ficamos zangados com os governantes que constantemente provocam guerras e divisões entre os povos, apelamos ao bom senso, aos direitos humanos e a tudo que possa trazer a paz ao mundo.
 
Conforme a religião de cada um, fazem-se preces, meditações e vigílias.
 
No entanto ninguém pensa que tudo o que se passa é uma consequência de todos nós.
O karma de um país ou do mundo, é o karma das populações desses países ou do mundo.
 
A paz tem de começar por nós.
Cada um de nós tem de estar em paz consigo mesmo. Depois vem a paz em casa, a paz em família, a paz nas sua terras, nos seus países, no mundo.
É esta a ordem das coisas.
 
Se cada um de nós fomenta a desordem, ou a alimenta provocando zangas entre terceiros, ou de qualquer outro modo não concorre para que a paz se instale nele próprio, na família ou nos amigos e depois pede aos seus santos ou Deus pela paz mundial, não tem motivo para reclamar por não ser atendido.
 
Estamos desejosos que as entidades extra terrestres nos venham ajudar a mudar o mundo e pensamos que já há muito cá deviam estar, mas o que queremos é que eles nos venham fazer o trabalho que é nosso.
Nós não nos estamos para incomodar em mudarmos. Não temos que ter esse trabalho, porque temos quem o faça por nós.
 
Puro engano. Tudo depende de nós. Pensemos nisto.
 
por Raposa
 
Copyright © Curadora64  All Rights Reserved. You may copy and redistribute this material so long as you do not alter it in any way, the content remains complete, and you include this copyright notice link:http://auras-colours-numbers.blogspot.com/

 

quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Algumas verdades - parte II

 
E aqui vão mais umas verdades, inacreditáveis, que o nosso mundo ocidental procura esconder.
 
Em 1921, na Alemanha, durante uma reunião na Baviera, o vice presidente Garrels fez uma declaração dizendo que em breve iria revelar toda uma trama que se estava a realizar.

Logo após este discurso ele foi morto.
O grande sonho de Adolf Hitler, como chefe do Partido Nacional Socialista dos Trabalhadores Alemães, ou partido Nazi (4 letras de Nationalsozialistische) foi sempre o de conquistar o mundo inteiro, formando um governo único sob as suas ordens.
 
E nunca fez segredo disso, tendo expressado estas suas ideias no seu célebre livro “Mein Kampf” (A Minha Luta), escrito em 1923, na cadeia, para onde tinha sido levado depois de ter fracassado uma sua tentativa de provocar um golpe de estado.
 
Este livro era profundamente racista e anti semita.
Mesmo assim, em 1933 foi eleito chanceler da Alemanha e seis anos depois invadiu a Polónia dando início à Segunda Guerra Mundial que matou cerca de 70 milhões de pessoas.
Ainda hoje o mundo se admira como um ditador com aquelas ideias pôde convencer o povo alemão a elegerem-no chanceler e como teve tantos apoios, mesmo já em plena guerra, entre a maioria dos banqueiros e empresários europeus e norte americanos, e até de técnicos e cientistas, não falando já do total apoio dos cientistas e técnicos alemães.
 
E não nos admiremos de também aqui, em Portugal, os banqueiros e empresários terem dispensado grandes apoios ao nazismo recebendo dele boas compensações.
 
Mas, Fulford e David esclarecem o porquê deste apoio. E documentam-no.
 
Depois da segunda guerra mundial os principais cientistas e técnicos alemães foram para os EUA, bem como muitos lideres nazis que eram parte de um grupo de famílias que controlavam o sistema financeiro mundial, ficando todos a fazerem parte da elite americana.
 
Como aconteceu isto?
Após a batalha de Stalingrado, os nazis americanos e alemães, sabiam que a guerra se ia estender a toda a Europa. Era apenas uma questão de tempo. Assim, começaram uma campanha não militar para obter o controle dos EUA.
Foi enviado um grande número de cientistas, jornalistas e especialistas de propaganda para a América do Sul, África do Sul e EUA.
 
Conseguiram com apoios, assassinar o presidente Roosevelt que estava contra eles (morreu repentinamente com uma hemorragia cerebral em Abril de 1945) e substituíram-no por Harry Truman que imediatamente, (em Agosto de 1945), anunciou o início do "Project Paperclip".
O objectivo era atrair as melhores mentes alemãs para os Estados Unidos, evitando que a Rússia se apoderasse destes cientistas antes dos americanos, preservando as amostras dos projectos nucleares e de foguetes, V 1, V 2 e V 3 bem como toda a documentação que lhes eram inerentes.
 
A operação foi chamada Paperclip, porque foram utilizados clipes para fixar novas biografias aos casos pessoais.
 
Foram estes senhores que iniciaram a Guerra Fria depois da guerra ter terminado e foi este grupo que tentou estabelecer a Nova Ordem Mundial (o sonho de Hitler) ou a tão falada NWO.
 
Vamos saber como:
em 1943, o chefe da investigação científica da Gestapo, Werner Heisenberg, foi convidado a fazer uma lista de cientistas politicamente confiáveis.
Himmler deu-lhe ordens expressas para citar os mais importantes 1.500 engenheiros, cientistas e técnicos que eram necessárias para operações industriais.
Na frente de cada nome, ele marcou a lealdade de cada um ao regime com as respectivas áreas de pesquisa.
As mentes mais brilhantes do mundo científico nazis estavam nessa lista.
 
E foi assim que rumaram com destino aos Estados Unidos os mais célebres cientistas alemães. Um deles foi o lendário construtor de foguetes e inventor da V2, Wernher von Braun, que foi o primeiro a aparecer na lista.
Von Braun era um oficial militar das SS, que após o julgamento de Nuremberg deveria ter sido preso. Há fotografias dele, ao lado de Heinrich Himmler, com a farda das SS e com uma suástica no peito.
 
Mesmo assim, ninguém lhe tocou.
Todos os cientistas, e havia cerca de 1.500, foram levados para os Estados Unidos, com identidades falsas. Uma nova biografia política e artística foi dada a cada um deles e grande parte da sua história foi apagado completamente. Por exemplo, a informação que Wernher von Braun estava na brigada do Führer não apareceu nunca.
 
Outro cientista que mudou de nacionalidade foi Hubertus Strughold. Ele foi chamado de pai da medicina estética.
No entanto, na Alemanha, ele pesquisou esta técnica em prisioneiros nos campos de concentração, sendo as pessoas colocadas em salas com baixa temperatura e pressão atmosférica. A maior parte deles morreram como resultado destas experiências.
Mas assim que ele veio para os EUA, ele teve imediatamente dois contratos com as principais empresas químicas e foi designado como consultor para o exército dos EUA, para defesa química.
 
Os cientistas alemães e os seus parceiros americanos sempre se deram muito bem.
Wernher von Braun era conhecido pela sua grande amizade com o director do FBI, Edgar Hoover. E todos eles tinham toda a liberdade para circularem por onde quisessem.
 
É certo que também os cientistas retribuíam esta confiança proporcionando grandes avanços técnicos aos EUA.
E foi assim que Wernher von Braun iniciou o programa espacial norte-americano, a partir do nada. Ele foi o responsável pelos foguetes americanos, satélites, e pelo primeiro homem no espaço. Foi tudo resultado do trabalho de von Braun.
 
No entanto, começaram a conhecer-se grandes desvantagens nesta parceria.
O primeiro alerta foi o incidente em Juarez.
Estava a ser testado pelo cientista Ernst Steinhoff, um V-2 modernizado com um raio de explosão elevado, num campo de tiro dos EUA.
Durante o teste, o foguete mudou de direcção e caiu na cidade de Juarez, no México.
Steinhoff poderia ter dado ordem para destruir o foguete no ar, mas por algum motivo não o fez.
Um tenente chamado Jessel foi encarregado de verificar porque é que o foguete não foi destruído e a fidelidade dos alemães que estavam trabalhar no projecto.
Este tenente concluiu que a confiança que os norte americanos tinham neles, seria o maior erro de todos os tempos.
 
Mas tudo foi rapidamente esquecido e os cientistas alemães passaram a ser pessoas confiáveis de qualquer maneira.
 
Estes cientistas alemães também sabiam que poderiam trabalhar nos seus próprios projectos sem interferência da NASA e até sem que o governo americano soubesse.
Foi quando começaram a construção das bases subterrâneas que viriam a envolver todo o mundo.
Os alemães consideravam o povo americano como seu inimigo. Não há qualquer dúvida sobre isto. Todos os acidentes que aconteceram em terras americanas são consideradas sabotagem.
 
E não há dúvida que todos estes cientistas e técnicos, primeiro que tudo, trabalharam para o renascimento da nova Alemanha, usando os meios técnicos americanos da NASA, para construírem máquinas que, no dizer de Carol Rosin, assistente de Von Braun, (que não queria morrer sem dizer a verdade), eram destinadas a um plano secreto do governo sombra americano para dominar o mundo.
 
O programa espacial daquele tempo distraiu os americanos e o mundo, fazendo com que passasse inteiramente despercebido o verdadeiro trabalho deste grupo de elite: o programa subterrâneo.
 
E se pensarmos bem, foi realmente a Alemanha que acabou por ganhar a Segunda Guerra Mundial. Todas as nações contribuíram para o seu desenvolvimento e é actualmente o país mais economicamente estável da Europa.
 
E é assim que chegamos à conclusão que esta operação foi pensada e organizada pela intelligetsia do Terceiro Reich para transferir o sonho de Hitler para os EUA, aproveitando as estruturas deste país, que lhes garantia um maior poder e o apoio das famílias da elite americana.
Eles organizaram todo o governo sombra secreto.
 
Até mesmo o tremendo holocausto anti semita teve o apoio de judeus da diáspora, o que vem confirmar que as pessoas nada valem e nada contam para os políticos mesmo que esteja em causa o seu próprio povo. Eles apenas se vergam ao dinheiro e à ambição do poder.
 
Em 1994 expirou o prazo de 50 anos de mandato que os acordos de Bretton Woods deram aos EUA, Reino Unido e à França, depois da guerra, para controlarem o sistema financeiro mundial.
 
A Guerra Fria havia terminado com a queda da União Soviética e os Estados Unidos, um país democrata e defensor dos direitos humanos e do capitalismo, era a única superpotência e a grande esperança para todos. Finalmente ia haver paz.
 
Mas em lugar disto ser o inicio da tal era de paz e prosperidade mundial, não foi, pois os Estados Unidos começaram a proceder como donos e senhores do mundo, praticando autênticos crimes que ficavam sempre impunes. Primeiro quebraram todas as regras de paz criadas após a Segunda Guerra Mundial, ao desmembrarem a Jugoslávia, a fim de roubarem os seus recursos minerais.
 
Em seguida, a ex-União Soviética ficou entregue aos grandes senhores que mergulharam o país na pobreza, na opressão e no desespero, enquanto saqueavam todos os seus recursos naturais. Tinha sido o fim do comunismo e o princípio de outro sistema totalitário de resultados semelhantes.
 
Nos bastidores, tentava-se então forçar as famílias proprietárias do Federal Reserve a entregar o controle do sistema financeiro global para um grupo mais representativo.
Esta tentativa estava a ser liderada pelas famílias reais chinesas que um século antes, tinham concordado em financiar, com o seu ouro, uma grande experiência sociológica para criarem um mundo estável e em progresso, eliminando a pobreza.
 
Mas os detentores do Federal Reserve, os banqueiros e uma grande parte dos governos europeus continuam a pressionar e a lutar pelo sistema antigo, para que nada mude que lhes possa tirar o poder e as enormes regalias que detêm, bem à custa do sacrifício do povo.
 
Mas o poder está a acabar.
 
Em 2011, foi o primeiro ataque sério desferido contra a NWO. No dia 23 de Agosto foram destruídas duas enormes cidades subterrâneas e seis bases militares, primeiro a base de Virgínia e em seguida a base do Colorado, um abrigo para a elite.
 
Depois disso, muito rapidamente, muitos mais alvos foram destruídos, num total de 26 cidades.
 
O movimento de resistência tinha passado ao ataque, declarando guerra à NWO. Nunca ninguém o tinha feito, nunca ninguém tinha ousado desafiar este grupo secreto tão poderoso.
 
Eles eram as pessoas mais importantes do mundo. Estão a deixar de ser e isso não lhes entra na cabeça. Por isso, ainda estas pequenas guerras, atentados e mais do que eles vão deitando cá para fora, pois a maior parte deles ainda não acredita no que lhes está a acontecer.
 
Não disse tudo. Muito mais recebi, mas chega de miséria, de tanta falta de humanidade, de tanto desprezo pela vida de cada um de nós.
 
Um dia tudo isto será contado.
Até lá, continuação de boas férias para quem está ainda de férias.
 
E principalmente acreditemos que tudo vai mudar ... e quando isso acontecer vai ser quase de um dia para outro. Não sei quando, mas vai acontecer.
 

por Raposa
 
Copyright © Curadora64  All Rights Reserved. You may copy and redistribute this material so long as you do not alter it in any way, the content remains complete, and you include this copyright notice link:
http://auras-colours-numbers.blogspot.com/

quarta-feira, 20 de agosto de 2014

Algumas verdades - parte I

Hoje vou contar umas verdades ... inacreditáveis.

Os EUA dispõe de grandes bases subterrâneas, preparadas para receberem as elites norte americanas. Estas bases foram construídas com máquinas nucleares e lá dentro são autênticas cidades, cada uma com capacidade para cerca de 60.000 pessoas, com rios, lagos, jardins, pássaros e com tudo o que se encontram nas cidades da superfície como lojas, laboratórios científicos, fábricas e até estufas para servir legumes frescos. São servidas por uma tecnologia muito avançada que este nosso mundo ainda não tem nem conhece.
Todas as cidades estão ligadas entre si por túneis onde transitam comboios eletromagnéticos de alta velocidade.
Outras bases são consideradas militares e albergam armas nucleares de grande potência preparadas para serem lançadas no mais curto espaço de tempo.

Sei que parece que estou a falar num qualquer filme de ficção, mas infelizmente não é.
O engenheiro militar Philip Schneider, geólogo, trabalhou para o Governo dos EUA durante 17 anos, na construção de imensas bases subterrâneas que deveriam servir de abrigo para as elites constituídas por banqueiros, empresários, militares, espiões, cientistas e técnicos, numa guerra nuclear que destruiria todo o planeta.
Ele e um seu companheiro de nome Ron Runmel, iam tomando notas e apontamentos para posteriormente publicarem em livro todas as informações sobre as cidades subterrâneas.

Schneider, primeiro trabalhou na base de Tulsa que é considerada a mais funda, com 12 quilómetros de altura de subterrâneo e 7 níveis, e segundo ele, este é o lugar mais misterioso do mundo. Localizada em Oklahoma, em 1977 ocorreram lá uma série de incidentes que fizeram com que uma parte da base explodisse, tendo sido por isso desativada.
Schneider passou nessa altura para a tão falada base da “área 51”, tendo mantido segredo de tudo isto durante 14 anos.
Mas o seu colega de trabalho, Ron Rumnel, foi encontrado morto em casa tendo a polícia declarado suicídio, o que era declaradamente falso.
Isto fez com que em 1996 Schneider se resolvesse a contar toda a verdade.
Uma semana depois de o começar a fazer, foi encontrado morto em sua casa, tendo a investigação policial chegado à conclusão de que, também ele, se tinha suicidado.

Um ex oficial do exército do Canadá afirma que desde 1946 até aos nossos dias, mais de 3.000 pessoas foram mortas por tentarem falar neste mundo de cidades subterrâneas, que não estão localizadas só nos EUA mas em diversos outros países e destinadas todas ao mesmo fim.

Entretanto, um jornalista norte americano, David Wilcock, passou vários anos a estudar as bases subterrâneas, tendo encontrado e falado com pessoas que tinham visitado estas cidades, chegando a resultados verdadeiramente sensacionais.
Mais tarde juntou-se a Benjamin Fulford, filho de um diplomata do Canadá, que ainda com 17 anos se começou a interessar por estudar a estrutura da sociedade ocidental, mas que em seguida teve de acompanhar os seus pais para o Japão, onde cursou a universidade.
Mais tarde, como jornalista e editor chefe da revista Forbes, Ásia e Pacífico, foi proibido pelo editor de publicar um escândalo que ele tinha investigado, tendo por isso pedido a sua demissão.
Começou então a investigar uma teia de controle financeiro a nível mundial nas mãos dos Rockefellers e Rothschilds, bem como a SARS e outras realidades biológicas capazes de matar pessoas, com ligações a fações poderosas no Japão, Taiwan e China.

Mas sentiu-se ameaçado e em 2007, foi abordado por uma sociedade secreta japonesa que o convidou a fazer parte de um grupo de sociedades que dispunha de 6 milhões de membros distribuídos por diversos países, sendo o primeiro ocidental em 500 anos a ter acesso a estas sociedades secretas, dispondo assim de segurança e proteção para poder continuar com as pesquisas. Assim enviou um aviso a esta elite dizendo:
“Reconheçam que o vosso tempo se esgotou. Deixem prosperar o mundo ou, de contrário, terão de afrontar as consequências de enfrentarem 100.000 assassinos profissionais.”

Estava assim oficializado um movimento destinado a fazer frente à elite preponderante.
Finalmente o movimento passava a ser um movimento de resistência.

Rapidamente a ele começaram a aderir não só entidades independentes, militares e cientistas dos EUA e da Europa como até diversos países através dos seus próprios governos.

Entretanto, já várias famílias do governo de Taiwan estavam em discussão com o banco emissor dos EUA, o Federal Reserve (Fed).
Em causa estava todo o ouro chinês do Kuomintang, que em 1938 tinha sido transferido para os EUA, ficando à guarda do Fed, para que durante a guerra as forças japoneses não se pudessem apoderar dele, tendo este ouro sido substituído por títulos do governo americano a 60 anos. Assim em 1998, aquelas entidades pediram ao Fed a devolução do ouro.

No entanto, os americanos argumentaram que Nixon tinha dado o ouro para a China comunista na década de 1970, pelo que eles não estavam obrigados a devolvê-lo.
Assim, estas famílias apresentaram uma ação judicial contra os proprietários da Federal Reserve (Fed), que perderam a acção tendo sido condenados a devolver o ouro a partir do dia 12 de Setembro de 2001, o que não aconteceu.

Em vez disso, o que aconteceu foi o ataque ao edifício World Trade Center, encenando um golpe terrorista nos Estados Unidos de modo a fazer esquecer a devolução a que estavam obrigados e declarando uma guerra sem fim contra o terrorismo, seguindo-se a invasão, os saques e os assassinatos em massa no Iraque e no Afeganistão.

Mas agora que a China resolveu entrar numa economia de mercado, pondo de parte as políticas comunistas (embora não abolindo ainda o partido), emparceirou com as antigas famílias chinesas de Taiwan, e pôs-se também ao lado dos países que já tinham aderido ao movimento de resistência.



Também Putin, em 2007, numa célebre palestra que fez na conferência sobre problemas de segurança internacionais, que anualmente se realiza em Munique, perante políticos, militares, empresários e especialistas de mais de 40 nações, com destaque para a Chanceler alemã, Angela Merkel, foi mais longe e denunciou os poderes e os propósitos dessa elite, que era formar um mundo unipolar, termo que ele disse ter embelezado, mas que se referia a um centro de autoridade, um centro de força, um centro de tomada de decisões. Era o mundo em que havia um só mestre, um só soberano.

E avisou que o modelo unipolar não só era inaceitável, mas também impossível no mundo de hoje pois estes lideres individuais hoje – e precisamente no mundo de hoje – não têm recursos militares, nem políticos, nem tão pouco económicos suficientes, para suportarem tal situação.

Finalmente disse que a segurança internacional compreende muito mais que as simples questões relacionadas com a estabilidade política e militar. Envolve a estabilidade da economia global, a irradicação da pobreza a nível mundial, a segurança económica e o desenvolvimento do diálogo entre civilizações.

Com isto ele criou os verdadeiros propósitos do movimento.

As aderências ao movimento continuaram com mais alguns países africanos, da América do Sul e asiáticos, bem como de diversas personalidades dos EUA (fala-se em altos comandos das Forças Armadas e do próprio Obama, que recebeu já várias ameaças de morte se interferisse na política seguida por essa elite) e de diversos países europeus, havendo quem diga que a Alemanha, a Grã Bretanha e a França estão a ponderar aderir aos BRICS, saindo assim da alçada da elite dos Estados Unidos.

Desta maneira, o movimento de resistência ganha novos contornos e alento de dia para dia, e passou a ser uma séria ameaça para as elites que se ficou a saber estarem a serem orientadas por diversas famílias conhecidas, como os Bushes, Rockefellers, Mellon, Morgans, os Warburg, os Rothschild, etc. senhores do Federal Reserve, sendo o seu propósito criar um governo único mundial, conhecido pelas siglas NWO, de New World Order (Nova Ordem Mundial).

Do seu programa constava a eliminação de cerca de 90% da população mundial ficando assim reduzida para cerca de 500 milhões de pessoas, que seriam distribuídas por castas, ficando uns poucos como senhores e os restantes como escravos.
Para isso seria desencadeada uma terceira guerra mundial, com armas nucleares de tal potência que provocaria a destruição completa da maior parte da população deste mundo.

Mas toda a resistência teve de ser feita com muito cuidado e paciência, pois o mais leve deslize provocaria a guerra que a maior parte não desejava.
Estamos neste momento a assistir ao final da NWO, ainda muito controverso, ainda com muita agressividade, mas sem o perigo de acontecer uma guerra a nível mundial, pois foram já atacadas, ocupadas e desativadas várias bases militares com as armas nucleares mais perigosas que estavam preparadas para começarem uma terceira guerra mundial.

Sei que muitas pessoas (senão mesmo todas) não vão acreditar em tudo o que eu disse. Paciência! Um dia isto tudo, e muito mais, se vai saber.

Mas parte do que disse consta de um programa de 3 horas, feito pela United Media, de origem ucraniana, que conta ao pormenor e documenta tudo o que se está a passar neste mundo e que os órgãos de comunicação dos EUA e Europa têm escondido.

Mas amanhã ou depois há mais verdades ... inacreditáveis.
 
Ben Fulford and David Wilckock on Russian TV:
 

 
 
In case the CC Button doesn’t come up just start the video and it will. Then click upon it and choose your language and click ok.
 
                     *******************

por Raposa
 
Copyright © Curadora64  All Rights Reserved. You may copy and redistribute this material so long as you do not alter it in any way, the content remains complete, and you include this copyright notice link:
http://auras-colours-numbers.blogspot.com/

terça-feira, 12 de agosto de 2014

Parábola dos Níveis Evolutivos

 
Certa vez, um discípulo aproximou-se de seu Mestre e disse:

- Mestre, gostaria muito de saber por que razão os seres humanos guerreiam-se e por que não conseguem entender-se, por mais que apregoem estar buscando a Paz e o entendimento, por mais que apregoem o Amor e por mais que afirmem abominar o Ódio.

- Essa é uma pergunta muito séria. Gerações e gerações a têm feito e não conseguiram uma resposta satisfatória, por não se darem conta de que tudo é uma questão de nível evolutivo. A grande maioria da Humanidade do Planeta Terra está vivendo atualmente no nível 1. Muitos outros, no nível 2 e alguns outros no nível 3. Essa é a grande maioria. Alguns poucos já conseguiram atingir o nível 4, pouquíssimos o nível 5, raríssimos o nível 6 e somente de mil em mil anos aparece algum que atingiu o nível 7.

- Mas, Mestre, que níveis são esses?

- Não adiantaria nada explicá-los, pois além de não entender, também, logo em seguida, você os esqueceria e esqueceria também a explicação.

 Assim, prefiro levá-lo numa viagem mental, para realizar uma série de experimentos e aí, então, tenho certeza, você vivenciará e saberá exatamente o que são esses níveis, cada um deles, nos seus mínimos detalhes.

 Colocou, então, as pontas de dois dedos na testa do discípulo e, imediatamente, ambos estavam em um outro local, em outra dimensão do Espaço e do Tempo. O local era uma espécie de bosque, e um homem se aproximava deles. Ao chegar mais perto, disse-lhe o Mestre:

- Dê-lhe um tapa no rosto.

- Mas por quê? Ele não me fez nada…

- Faz parte do experimento. Dê-lhe um tapa, não muito forte, mas dê-lhe um tapa!

 E o homem aproximou-se mais do Mestre e do discípulo. Este, então, chegou até o homem, pediu-lhe que parasse e, sem nenhum aviso, deu-lhe um tapa que estalou. Imediatamente, como se fosse feito de mola, o desconhecido revidou com uma saraivada de socos e o discípulo foi ao chão, por causa do inesperado do ataque.

 Instantaneamente, como num passe de mágica, o Mestre e o discípulo já estavam em outro lugar, muito semelhante ao primeiro quando outro homem se aproximava. O Mestre, então comentou:

- Agora, você já sabe como reage um homem do nível 1. Não pensa. Age mecanicamente. Revida sem pensar. Aprendeu a agir dessa maneira e esse aprendizado é tudo para ele, é o que norteia sua vida, é sua “muleta”. Agora, você testará da mesma maneira, o nosso companheiro que vem aí, do nível 2.

Quando o homem se aproximou, o discípulo pediu que parasse e lhe deu um tapa. O homem ficou assustado, olhou para o discípulo, mediu-o de cima a baixo e, sem dizer nada, revidou com um tapa, um pouco mais forte.

Instantaneamente, já estavam em outro lugar muito semelhante ao primeiro.

- Agora, você já sabe como reage um homem do nível 2. Pensa um pouco, analisa superficialmente a situação, verifica se está à altura do adversário e aí, então, revida. Se se julgar mais fraco, não revidará imediatamente, pois irá revidar à traição. Ainda é carregado pelo mesmo tipo de “muleta” usada pelo homem do nível 1. Só que analisa um pouco mais as coisas e fatos da vida. Entendeu? Repita o mesmo com esse aí que vem chegando.

 A cena repetiu-se. Ao receber o tapa, o homem parou, olhou para o discípulo e assim falou:

- O que é isso, moço?… Mereço uma explicação, não acha? Se não me explicar direitinho por que razão me bateu, vai levar uma surra! Estou falando sério!

- Eu e o Mestre estamos realizando uma série de experimentos e este experimento consta exatamente em fazer o que fiz, ou seja, bater nas pessoas para ver como reagem.

 - E querem ver como reajo?

 - Sim. Exatamente isso…

- Já reparou que não tem sentido?

- Como não? Já aprendemos ótimas lições com as reações das outras pessoas. Queremos saber qual a lição que você irá nos ensinar…

- Ainda não perceberam que isso não faz sentido? Por que agredir as pessoas assim, gratuitamente?

 - Queremos verificar – interferiu o Mestre – as reações mais imediatas e primitivas das pessoas. Você tem alguma sugestão ou consegue atinar com alguma alternativa?

- De momento, não me ocorre nenhuma. De uma coisa, porém, estou certo: – Esse teste é muito bárbaro, pois agride os outros. Estou, realmente, muito assustado e chocado com essa ação de vocês, que parecem pessoas inteligentes e sensatas. Certamente, deverá haver algo menos agressivo e mais inteligente. Não acham?

 - Enfim – perguntou o discípulo – como você vai reagir? Vai revidar?

 Ou vai nos ensinar uma outra maneira de conseguir aprender o que desejamos?

- Já nem sei se continuo discutindo com vocês, pois acho que estou perdendo meu tempo. São dois malucos e tenho coisas mais importantes para fazer do que ficar conversando com dois malucos. Afinal, meu tempo é precioso demais e não vou desperdiçá-lo com vocês. Quando encontrarem alguém que não seja tão sensato e paciente como eu, vão aprender o que é agredir gratuitamente as pessoas. Que outro, em algum outro lugar, revide por mim. Não vou nem perder meu tempo com vocês, pois não merecem meu esforço… São uns perfeitos idiotas… Imagine só, dar tapas nos outros… Besteira… Idiotice… Falta do que fazer… E ainda querem me convencer de que estão buscando conhecimento… Picaretas! Isso é o que vocês são! Uns picaretas! Uns charlatães!

 Imediatamente, aquela cena apagou-se e já se encontravam em outro luar, muito semelhante a todos os outros. Então, o Mestre comentou:

- Agora, você já sabe como age o homem do nível 3. Gosta de analisar a situação, discutir os pormenores, criticar tudo, mas não apresenta nenhuma solução ou alternativa, pois ainda usa as mesmas “muletas” que os outros dois anteriores também usavam. Prefere deixar tudo “pra lá”, pois “não tem tempo” para se aborrecer com a ação, que prefere deixar para os “outros” resolverem. É um erudito e teórico que fala muito, mas que age muito pouco e não apresenta nenhuma solução para nenhum problema, a não ser a mais óbvia e assim mesmo, olhe lá… É um medíocre enfatuado, cheio de erudição, que se julga o “Dono da Verdade”, que se acha muito “entendido” e que reclama de tudo e só sabe criticar. É o mais perigoso de todos, pois costuma deter cargos de comando, por ser, geralmente, portador de algum diploma universitário em nível de bacharel (mais uma outra “muleta”) e se gaba por isso. Possui instrução e muita erudição. Já consegue ter um pouquinho mais de percepção das coisas, mas é somente isso. Ainda precisa das “muletas” para continuar vivendo, mas começa a perceber que talvez seja melhor andar sem elas. No entanto, por “preguiça vital” e simples falta de força de vontade, prefere continuar a utilizá-las. De resto, não passa de um medíocre enfatuado que sabe apenas argumentar e tudo criticar.

 Vamos, agora, saber como reage um homem do nível 4. Faça o mesmo com esse que aí vem.

 E a cena repetiu-se. O caminhante olhou para o discípulo e perguntou:

- Por que você fez isso? Eu fiz alguma coisa errada? Ofendi você de alguma maneira? Enfim, gostaria de saber por que motivo você me bateu. Posso saber?

- Não é nada pessoal. Eu e o Mestre estamos realizando um experimento para aprender qual será a reação das pessoas diante de uma agressão imotivada.

- Pelo visto, já realizaram este experimento com outras pessoas. Já devem ter aprendido muito a respeito de como reagem os seres humanos, não é mesmo?

- É… Estamos aprendendo um bocado. Qual será sua reação? O que pensa de nosso experimento? Tem alguma sugestão melhor?

- Hoje, vocês me ensinaram uma nova lição e estou muito satisfeito com isso e só tenho a agradecer por me haverem escolhido para participar deste seu experimento. Apenas acho que vocês estão correndo o risco de encontrar alguém que não consiga entender o que estão fazendo e revidar à agressão. Até chego a arriscar-me a afirmar que vocês já encontraram esse tipo de pessoa, não é mesmo? Mas também se não corrermos algum risco na vida, nada, jamais, poderá ser conseguido, em termos de evolução. Sob esse ponto de vista, a metodologia experimental que vocês imaginaram é tão boa como outra qualquer. Já encontraram alguém que não entendesse o que estão a fazer e igualmente reações hostis, não é mesmo? Por outro lado, como se trata de um aprendizado, gostaria muito de acompanhá-los para partilhar desse aprendizado. Aceitar-me-iam como companheiro de jornada? Gostaria muito de adquirir novos conhecimentos. Posso ir com vocês?

 - E se tudo o que dissemos for mentira? E se estivermos mal-intencionados? – perguntou o Mestre – Como reagiria a isso?

- Somente os loucos fazem coisas sem uma razão plausível.
 
Sei, muito bem, distinguir um louco de um são e, definitivamente, tenho a mais cristalina das certezas de que vocês não são loucos. Logo, alguma razão vocês deverão ter para estarem agredindo gratuitamente as pessoas. Essa razão que me deram é tão boa e plausível como qualquer outra. Seja ela qual for, gostaria de seguir com vocês para ver se minhas conjecturas estão certas, ou seja, de que falaram a verdade e, se assim o for, compartilhar da experiência de vocês. Enfim, desejo aprender cada vez mais, e esta é uma boa ocasião para isso. Não acham?

 Instantaneamente, tudo se desfez e logo estavam em outro ambiente, muito semelhante aos anteriores. O Mestre assim comentou:

- O homem do nível 4 já está bem distanciado e se desligando gradativamente dos afazeres mundanos. Já sabe que existem outros níveis mais baixos e outros mais elevados e está buscando apenas aprender mais e mais para evoluir, para tornar-se um sábio. Não é, em absoluto um erudito (embora até mesmo possa possuir algum diploma universitário) e já compreende bem a natureza humana para fazer julgamentos sensatos e lógicos. Por outro lado, possui uma curiosidade muito grande e uma insaciável sede de conhecimentos. E isso acontece porque abandonou suas “muletas” há muito pouco tempo, talvez há um mês ou dois. Ainda sente falta delas, mas já compreendeu que o melhor mesmo é viver sem elas. Dentro de muito pouco tempo, só mais um pouco de tempo, talvez mais um ano ou dois, assim que se acostumar, de fato, a sequer pensar nas muletas, estará realmente começando a trilhar o caminho certo para os próximos níveis.

 Mas vamos continuar com o nosso aprendizado. Repita o mesmo com este homem que aí vem, e vamos ver como reage um homem do nível 5.

 O tapa estalou.

 - Filho meu… Eu bem o mereci por não haver logo percebido que estavas necessitando de ajuda. Em que te posso ser útil?

- Não entendi… Afinal, dei-lhe um tapa. Não vai reagir?

- Na verdade, cada agressão é um pedido de ajuda. Em que te posso ajudar, filho meu?

- Estamos dando tapas nas pessoas que passam, para conhecermos suas reações. Não é nada pessoal…

- Então, é nisso que te posso ajudar? Ajudar-te-ei com muita satisfação pedindo-te perdão por não haver logo percebido que desejas aprender. É meritória tua ação, pois o saber é a coisa mais importante que um ser humano pode adquirir.
 
Somente por meio do saber é que o homem se eleva. E se estás querendo aprender, só tenho elogios a te oferecer.
 
Logo aprenderás a lição mais importante que é a de ajudar desinteressadamente as pessoas, assim como estou a fazer com vocês, neste momento. Ainda terás um longo caminho pela frente, mas se desejares, posso ser o teu guia nos passos iniciais e te poupar de muitos transtornos e dissabores. Sinto-me perfeitamente capaz de guiar-te nos primeiros passos e fazer-te chegar até onde me encontro. Daí para diante, faremos o restante do aprendizado juntos. O que achas da proposta? Aceitas-me como teu guia?

 Instantaneamente, a cena se desfez e logo se viram em outro caminho, um pouco mais agradável do que os demais, e o Mestre assim se expressou:

- Quando um homem atinge o nível 5, começa a entender que a Humanidade, em geral, digamos, o homem comum, é como uma espécie de adolescente que ainda não conseguiu sequer se encontrar e, por esse motivo, como todo e qualquer bom adolescente, é muito inseguro e, devido a essa insegurança, não sabe como pedir ajuda e agride a todos para chamar atenção sobre si mesmo e pedir, então, de maneira velada e indireta, a ajuda de que necessita.
 
O homem do nível 5 possui a sincera vontade de ajudar e de auxiliar a todos desinteressadamente, sem visar vantagens pessoais. Sabe ser humilde e reconhece que ainda tem muito a aprender para atingir níveis evolutivos mais elevados. E deseja partilhar gratuitamente seus conhecimentos com todos os seres humanos. Compreende que a imensa maioria dos seres humanos usa “muletas” diversas e procura ajudá-los, dando-lhes exatamente aquilo que lhe é pedido, de acordo com a “muleta” que estão usando ou com o que lhes é mais acessível no nível em que se encontram. A partir do nível 5, o ser humano adquire a faculdade de perceber em qual nível o seu interlocutor se encontra.

 Agora, dê um tapa nesse homem que aí vem. Vamos ver como reage o homem do nível 6.

 E o buscador iniciou o ritual. Pediu ao homem que parasse e lançou a mão ao seu rosto. Jamais entenderá como o outro, com um movimento quase instantâneo, desviou-se e a sua mão atingiu apenas o vazio.

- Meu filho querido! Por que você queria ferir-se a si mesmo? Ainda não aprendeu que agredindo os outros você estará agredindo a si mesmo? Você ainda não conseguiu entender que a Humanidade é um organismo único e que cada um de nós é apenas uma pequena célula desse imenso organismo? Seria você capaz de provocar, deliberadamente, em seu corpo, um ferimento que vai doer muito e cuja cicatrização orgânica e psíquica vai demorar e causará muito sofrimento inútil?

- Mas estamos realizando um experimento para descobrir qual será a reação das pessoas a uma agressão gratuita.

- Por que você não aprende primeiro a amar? Por que, em vez de dar um tapa, não dá um beijo nas pessoas? Assim, em lugar de causar-lhes sofrimento, estará demonstrando Amor. E o Amor é a Energia mais poderosa e sublime do Universo. Se você aprender a lição do Amor, logo poderá ensinar Amor para todas as outras células da Humanidade, e tenho a mais concreta certeza de que, em muito pouco tempo, toda a Humanidade será um imenso organismo amoroso que distribuirá Amor por todo o planeta e daí, por extensão, emitirá vibrações de Amor para todo o Universo. Eu amo a todos como amo a mim mesmo. No instante em que você compreender isso, passará a amar a si mesmo e a todos os demais seres humanos da mesma maneira e terá aprendido a Regra de Ouro do Universo: – Tudo é Amor! A vida é Amor! Nós somos centelhas de Amor! E por tanto amar você, jamais poderia permitir que você se ferisse, agredindo a mim. Se você ama uma criança, jamais permitirá que ela se machuque ou se fira, porque ela ainda não entende que se agir de determinada maneira perigosa irá ferir-se e irá sofrer. Você a amparará, não é mesmo?

 Você deverá aprender, em primeiro lugar, a Lição do Amor, a viver o Amor em toda sua plenitude, pois o Amor é tudo e, se você está vivo, deve sua vida a um Ato de Amor. Pense nisso, medite muito sobre isso. Dê Amor gratuitamente. Ensine Amor com muito Amor e logo verá como tudo a seu redor vai ficar mais sublime, mais diáfano, pois você estará flutuando sob os influxos da Energia mais poderosa do Universo, que é o Amor. E sua vida será sublime…

Instantaneamente, tudo se desfez e se viram em outro ambiente, ainda mais lindo e repousante do que este último em que estiveram. Então o Mestre falou:

- Este é um dos níveis mais elevados a que pode chegar o Ser Humano em sua senda evolutiva, ainda na Matéria, no Planeta Terra. Um homem que conseguiu entender o que é o Amor, já é um Homem Sublime, Inefável e quase Inatingível pelas infelicidades humanas, pois já descobriu o Começo da Verdade, mas ainda não a conhece em toda sua Plenitude, o que só acontecerá quando atingir o nível 7.

 Logo você descobrirá isso. Dê um tapa nesse homem que aí vem chegando.

 E o discípulo pediu ao homem que parasse. Quando seus olhares se cruzaram, uma espécie de choque elétrico percorreu-lhe todo o corpo e uma sensação mesclada de amor, compaixão, amizade desinteressada, compreensão, de profundo conhecimento de tudo que se relaciona à vida e um enorme sentimento de extrema segurança encheram-lhe todo o seu ser.

 - Bata nele! – ordenou o Mestre.

- Não posso, Mestre, não posso…

- Bata nele! Faça um grande esforço, mas terá que bater nele! Nosso aprendizado só estará completo se você bater nele! Faça um grande esforço e bata! Vamos! Agora!

- Não, Mestre. Sua simples presença já é suficiente para que eu consiga compreender a futilidade de lhe dar um tapa. Prefiro dar um tapa em mim mesmo. Nele, porém, jamais!

 - Bate-me – disse o Homem com muita firmeza e suavidade – pois só assim aprenderás tua lição e saberás finalmente, porque ainda existem guerras na Humanidade.

- Não posso… Não posso… Não tem o menor sentido fazer isso…

- Então – tornou o Homem – já aprendeste tua lição. Quem, dentre todos em quem bateste, a ensinou para ti? Reflete um pouco e me responde.

- Acho que foram os três primeiros, do nível 1 ao nível 3. Os outros apenas a ilustraram e a complementaram. Agora, compreendo o quão atrasados eles estão e o quanto ainda terão que caminhar na senda evolutiva para entender esse fato. Sinto por eles uma compaixão muito profunda. Estão de “muletas” e não sabem disso. E o pior de tudo é que não conseguem perceber que é até muito simples e muito fácil abandoná-las e que, no preciso instante em que a s abandonarem, começarão a progredir. Era essa a lição que eu deveria aprender?

- Sim, filho meu. Essa é apenas uma das muitas facetas do Verdadeiro Aprendizado. Ainda terás muito que aprender, mas já aprendeste a primeira e a maior de todas as lições. Existe a Ignorância! – volveu o Homem com suavidade e convicção – Mas ainda existem outras coisas mais que deves ter aprendido. O que foi?
  
- Aprendi, também, que é meu dever ensiná-los para que entendam que a vida está muito além daquilo que eles julgam ser muito importante – as suas “muletas” – e também sua busca inútil e desenfreada por sexo, status social, riquezas e poder. Nos outros níveis, comecei a entender que para se ensinar alguma coisa para alguém é preciso que tenhamos aprendido aquilo que vamos ensinar. Mas isso é um processo demorado demais, pois todo mundo quer tudo às pressas, imediatamente…

- A Humanidade ainda é uma criança, mal acabou de nascer, mal acabou de aprender que pode caminhar por conta própria, sem engatinhar, sem precisar usar “muletas”. O grande erro é que nós queremos fazer tudo às pressas e medir tudo pela duração de nossas vidas individuais. O importante é que compreendamos que o tempo deve ser contado em termos cósmicos, universais. Se assim o fizermos, começaremos, então, a entender que o Universo é um organismo imenso, ainda relativamente novo e que também está fazendo seu aprendizado por intermédio de nós – seres vivos conscientes e inteligentes que habitamos planetas disseminados por todo o Espaço Cósmico. Nossa vida individual só terá importância, mesmo, se conseguirmos entender e vivenciar, este conhecimento, esta grande Verdade: – Somos todos uma imensa equipe energética atuando nos mais diversos níveis energéticos daquilo que é conhecido como Vida e Universo, que, no final das contas, é tudo a mesma coisa.

- Mas sendo assim, para eu aprender tudo de que necessito para poder ensinar aos meus irmãos, precisarei de muito mais que uma vida. Ser-me-ão concedidas mais outras vidas, além desta que agora estou vivendo?

- Mas ainda não conseguiste vislumbrar que só existe uma única Vida e tu já a estás vivendo há milhões e milhões de anos e ainda a viverás por mais outros tantos milhões, nos mais diversos níveis? Tu já foste energia pura, átomo, molécula, vírus, bactéria, enfim, todos os seres que já apareceram na escala biológica. E tu ainda és tudo isso. Compreende, filho meu, nada se cria, nada se perde, tudo se transforma.

- Mas mesmo assim, então, não terei tempo, neste momento atual de minha manifestação no Universo, de aprender tudo o que é necessário ensinar aos meus irmãos que ainda se encontram nos níveis 1, 2 e 3.

- E quem o terá jamais, algum dia? Mas isso não tem a menor importância, pois tu já estás a ensinar o que aprendeste, nesta breve jornada mental. Já aprendeste que existem 7 níveis evolutivos possíveis aos seres humanos, aqui, agora, neste Planeta Terra.

 O Autor deste conto conseguiu transmiti-lo, há alguns milênios, através da Tradição Oral, durante muitas e muitas gerações. O Autor deste trabalho, ao ler esse conto, há muitos anos atrás, também aprendeu a mesma lição e agora a está transmitindo para todos aqueles que vierem a lê-lo e, no final, alguns desses leitores, um dia, ensinarão essa mesma lição a outros irmãos humanos. Compreendes, agora, que não será necessário mais do que uma única vida como um ser humano, neste Planeta Terra, para que aprendas tudo e que possas transmitir esse conhecimento a todos os seres humanos, nos próximos milênios?

 É só uma questão de tempo…

 

sexta-feira, 1 de agosto de 2014

O UFO DE MUSSOLINI


Documentos inéditos estão forçando-nos a reescrever a história oficial e conhecida da UFOLOGIA.

Uma descoberta de Alfredo Lissoni e Roberto Pinotti.

Geralmente, situamos a data oficial do nascimento da UFOLOGIA em 1947, nos EUA. Mas esta pesquisa, que resultou no livro "As X-files do fascismo-nazi" (Idea Libri, de Alfredo Lissoni e Roberto Pinotti) mostra que a UFOLOGIA política, composta de comissões de inquérito secreto, encobrimentos e retro-engenharia alienígena, nasceu na verdade, na Itália, durante o regime fascista...

Estes documentos inéditos forçam uma profunda revisão histórica. E a uma rocambolesca pesquisa de arquivos, no rastro de X-files fascistas espalhadas nas bibliotecas de metade da Itália.

Pinotti e Lissoni no programa de Giletti:



1ª parte



2ª parte


A partir desse levantamento resultaram três romances de Mario Farneti (que foi seguido por uma história em quadradinhos), dezenas de artigos em revistas e jornais, tanto históricos como generalistas, uma revisão no site da Regia Aeronautica Italiana, em "Storia del Novecento", do prestigiado "Flying Saucer Review ", num programa "IFatti Vostri", em Pinotti e Lissoni no programa de Giletti, 12.4.00 (vídeos em cima) , num dos TG3Leonardo ( da RAI Científica), em dois programas da Telepadania, num programa ao vivo na Telenova (o emissor eclesiástico) e num especial na "Voyager", de Roberto Giacobbo (Rai Due), num longo programa em "Mistero" (ItaliaUno), além de outras citações nas transmissões da RAI (por exemplo, no especial "Spaghetti UFO" e no "Enigma ", por C. Augias). 

A sequela para a história dos arquivos fascistas encontra-se no livro "UFO-os códigos proibidos", escrito por Lissoni para a Anima Edizioni.

A edição revisada do livro de Pinotti e Lissoni é esperada em 2011.

Aceda aqui às secções da “A história dos UFOs dos fascistas” através dos seguintes links:



Os documentos:


Os discos voadores do Terceiro Reich:


As discussões: 






Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

copyscape

Protected by Copyscape

Meditação da floresta

DUAS TÉCNICAS DE MEDITAÇÕES PASSIVAS - OSHO

Qigong

Sobre o Amor

Adam Kadmon

Meridianos MTC

Kundalini

viagem astral

Toroide - Energia Livre

Formas de Pensamento

A Grande Invocação

Meditação pela Paz

Meditação fora do espaço e tempo (a qualquer hora e em qualquer lugar, sem inscrições nem regras)Apelo ao envio de Luz...

Posted by Auras, Cores e Números on Sábado, 11 de Julho de 2015

Aura - o que é?

Controlo da Mente

Vida ET


"Se não existe vida fora da Terra, então o universo é um grande desperdício de espaço."- Carl Sagan
Posted by Auras, Cores e Números on Sábado, 29 de agosto de 2015

Chakras

Deva Premal - playlist